Voltar

Notícias

Publicado em 24/01/2018

MARINGÁ E A CULTURA JAPONESA

Embora existam vários núcleos de concentração cultural derivada da imigração japonesa,
espalhados pelo Brasil, Maringá extrapola este conceito, sendo, praticamente, uma cidade
que respira um modo de ser oriental. Porém, este assunto já foi muito discutido
recentemente, com as comemorações dos 100 anos da imigração. Neste texto, temos a
intenção de ser mais específicos e oferecer ao leitor uma oportunidade de conhecer um
evento anual que permite experimentar a tradição como ela deve ser representada.


Tratamos do Festival Nipo Brasileiro, uma dos maiores eventos do tipo, criado e mantido
por famílias imigradas na região e que tem por objetivo, justamente, manter vivas suas
tradições. Por este motivo, o festival se destaca ao trazer atrações que fogem do padrão
visto em muitos outros. Para dar um exemplo, no último ano, a principal atração
gastronômica, foi o kakogawa katsumeshi, um prato típico da cidade japonesa de
Kakogawa. Este tipo de especificidade, permite aos visitantes ter uma visão mais
aprofundada de um aspecto cultural japonês: as subdivisões regionais.


Como qualquer outro país, o Japão também tem suas diferenças culturais internas e o
Festival Nipo Brasileiro, que já ocorre há 28 anos, procura demonstrar alguns dos seus
aspectos menos conhecidos, em meio aos clássicos. Além disso, é claro que a
gastronomia é apenas uma das atrações, complementadas com apresentações teatrais,
operísticas, exposições de obras de arte e de atividades diversas, que ocorrem ao longo
do ano.


Isso porque a cidade é um centro da prática de algumas tradições japonesas como o
kyudo, uma das suas artes marciais mais antigas, baseada no uso de arco e flecha. Algo
que contribui para que Maringá seja uma espécie de museu vivo, ou melhor, um posto
avançado do que há de melhor e mais interessante nos milênios de história vividos pelo
Japão. Para aqueles que se interessaram, o evento ocorre no início de setembro, dentro
da tradição de comemorar a chegada da primavera.